Como alugar apartamento em Portugal

Vou contar a experiência que tivemos procurando apartamento no Porto, acredito ser semelhante pelo país. Viemos com visto certinho e comprovante de bolsa de estudos, o que foi o bastante para ser aceito nas imobiliárias. Na maioria dos casos, elas exigem fiador, que tem que ser português, mas o comprovativo era aceito em vez do fiador nas imobiliárias que visitamos. Normalmente serão exigidos dois ou três aluguéis logo de cara, a serem descontados ou devolvidos ao final do contrato. Fora isso, era o passaporte mesmo.

Acontece que a oferta de apartamentos nas imobiliárias está super restrita em função da crise! Segundo a nossa senhoria, os impostos para quem aluga imóvel em Portugal atualmente estão em torno de 28%, e os donos preferem alugar diretamente com os inquilinos – o que não é legal, mas é super comum. Fica tudo na base da confiança, muitas vezes não há contratos ou comprovativos dos pagamentos. Da sua parte, às vezes também não é exigido nenhum documento: trocam telefones e nomes e pronto.

Estranho para nós, brasileiros, mas aqui funciona super bem. Algumas imobiliárias que fomos também não ofereciam contrato! Não sei qual o esquema deles…

Para esses casos onde não há contrato e, portanto, não haverá contas de luz, água ou gás em seu nome, você poderá obter comprovantes de residência (“comprovativo de morada”) de duas maneiras: ou assinando um serviço de tv, internet ou telefone em seu nome (para isso só é preciso ter NIF) ou indo à Junta da Freguesia de onde mora.

Resumindo: não ter um contrato de aluguel/arrendamento não deve atrapalhar a sua vida para nada.

e as imobiliárias não ajudarem, o jeito é andar por aí olhando para cima à procura das plaquinhas ARRENDA-SE. Ligue para o proprietário, marque a visita e pronto. Achar apartamentos mobiliados não é tão fácil. Em muitos casos a oferta é de “equipado”, no caso com cozinha e/ou banheiro.

A nomenclatura dos cômodos é essencialmente a mesma, exceto pela casa de banho, que é o banheiro. Para determinar o tamanho do imóvel, eles usam um sistema que começa no T0 (kitnet ou seja, não há quarto separado da sala) e vai subindo de acordo com o número de quartos: T1, T2, T3.

Na região onde vivemos, perto do Hospital São João (freguesia de Paranhos), no Porto, um T1 completinho sai por volta de 500, mas é possível conseguir mais barato se for se afastando da zona mais movimentada. Indo para o lado da Areosa, direção Leste em relação ao hospital, consegue-se T2/T3 por este preço. Localização é muito importante e como há um ótimo sistema de metrô no Porto, recomendo achar um imóvel que facilite seu acesso a ele!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s