Viajar de trem/comboio em Portugal sem sair de casa

Um projeto muito legal (só podia ser do Google…) permite que se viaje de trem ou “comboio” por Portugal sem sair de casa, vendo a paisagem com  amplitude de 360 graus. Pode-se acessar as paisagens pelo Google Street View, aqui. São mais de 700 km de ferrovias, e recomendo começar pelo Douro 🙂

Neste vídeo, nota-se como foi feito o programa, com a montagem da câmera no vagão. Além do Google, trabalharam a CP e a Refer (Infraestruturas de Portugal).

Enviar encomendas Portugal-Brasil

images

Fachada das agências. Foto do publico.pt

Mandar coisas de Portugal para o Brasil é mais barato e seria muito mais rápido do que o caminho inverso, não fosse a alfândega brasileira. Há pouco enviamos dois pacotes do Porto: um para SC e um para o RS. Em ambos os casos, em 3 dias chegou na alfândega de Curitiba e lá ficou 20 dias até a liberação. Depois, em 24 horas estava no destino.

A primeira dica dos amigos portugueses foi: não envie nada sem registro. Sai mais barato, mas há muitos casos de perda de pacotes. Com o registro, segue-se todo o trajeto da encomenda e pode-se, se necessário, contestar qualquer coisa ao CTT (correio português). Segunda dica é levar dinheiro para fazer o pagamento, pois somente alguns serviços do CTT aceitam cartão.

Os valores da remessa são cobrados por peso. Pacotes até 500 g saem por 9 euros e até 1 kg, 16. Outros valores podem ser consultados na tabela oficial do CTT. Recentemente recebemos uma caixa de 2 kg do Brasil, que custou quase 200 reais. O inverso sairia por 24 euros, ou seja, pouco mais que a metade do preço!

Ainda sobre o CTT, vale lembrar que as agências são centros onde se resolvem muitas coisas. Já falei sobre o pagamento de contas lá, mas também se compram cartões telefônicos (para o Brasil, inclusive), celulares pré-pagos, vale-presentes e livros. E o atendimento, ao menos na agência perto de casa (Asprela) é sensacional – e está sempre lotado, prefira ir cedo ou no horário do almoço.