Bairros mais perigosos e os bairros sociais do Porto

Muita gente questiona sobre os melhores e piores locais para se morar no Porto, por isso este post pode ajudar. É claro que há muitos critérios a se avaliar, mas a questão da violência está comumente associada aos chamados bairros sociais, que são imensos condomínios baratos feitos pelo governo para quem não tem condição de conseguir uma moradia de outra forma.

As pessoas sempre perguntam onde estão estes bairros, para evitá-los, afinal a fama não é nada boa, mas o que eu posso garantir é que, para quem convive com a violência brasileira cotidiana, aqui não é nada! Existem tráfico de drogas, furtos, roubos (mão armada é bem difícil)… mas quase não se ouve falar de morte em decorrência disso tudo.

De qualquer forma, deixo aqui uma lista da Vortex com os bairros mais perigosos de Portugal, na qual são citados alguns do Porto: Pinheiro Torres, Aleixo, bairro do Cerco. No link dá pra ver algumas imagens e comentários sobre cada um. O Porto é a cidade com mais bairros citados, mas confesso não ter achado na página o critério para a seleção da lista.

Para os estudantes, eu acho que o bairro mais conhecido é o do Cerco, pois fica próximo a Campanhã, uma localidade bem central, com uma grande estação de trem, e onde muitos escolhem viver. Outros locais que as pessoas comentam por aqui como sendo não-recomendáveis são a Pasteleira, e Ramalde do Meio.

Pessoalmente, não gosto muito de passar a ideia de que a violência está restrita a tais áreas. Na baixa do Porto há problemas com assaltos e homens importunando mulheres de maneira abusiva. Por perto das faculdades, também tem abordagem de estudantes e roubo de celulares, mochilas, etc. As áreas turísticas são sempre as piores, como em qualquer lugar do mundo, mas basta andar com atenção que não haverá problema algum.

 

Anúncios

Comprovativo da situação fiscal regularizada – SEF

Quem vai pedir ou renovar autorização de residência junto ao SEF vai ver na lista de documentos o “comprovativo da situação fiscal regularizada”, que na primeira vez que foi ao SEF não foi pedido, pois era preciso apresentar o NIF. A boa notícia é que este comprovativo se tira pela internet 🙂 Mas leva um tempinho pra fazer o processo, então se programe:

  • entre no Portal das Finanças;
  • clique em Serviços Tributários (menu de cima);
  • clique em Registrar-me, como mostro na imagem e preencha seus dados.

Captura de Tela 2016-08-11 às 10.18.47

É bem rápido o cadastro e no final ele gera um código pra você guardar. Não há nada para fazer depois disso, senão esperar chegar pelo correio uma carta contendo seus dados de acesso. Leva uns 5 dias. Com ela em mãos, você pode, então, emitir o seu comprovativo. No Portal das Finanças, clique em Serviços Tributários de novo mas não se registre. Siga:

  • Clique em Cidadãos;
  • Clique em Obter;
  • Clique em Efectuar Pedido;
  • Faça o login com os dados que recebeu na carta;
  • Vai abrir um campo para você selecionar o que deseja. escolha Dívida e Não Dívida;
  • Confirme para baixar seu documento em PDF.

A certidão tem autenticação eletrônica. Deixe para emiti-la uns dias antes de ir ao SEF, a validade por eles exigida é de até 3 meses anteriores à data do agendamento (como todos os documentos). Aqui falo sobre outro comprovativo exigido para renovação da residência, o da segurança social.