Melhores universidades de Portugal – ranking

Saiu há pouco tempo o ranking das melhores universidades de 2018 e tem 4 portuguesas nas melhores 500. Porto campeã 🙂

Abaixo coloco um print que tirei do site, mas você pode entrar e ver a lista completa e navegar aqui.

Captura de Tela 2017-06-19 às 12.32.50

Anúncios

Renovar residência – alta qualificação/pesquisa (doutorado) – em Portugal

Para quem veio fazer doutorado ou pesquisa equivalente em Portugal, sabe que o visto e autorização de residência concedida pelo SEF não é como o de graduação ou mestrado, mas um especial denominado Alta Qualificação. A concessão e renovação desta autorização em Portugal é até bem simples, mas fomos lá renovar há alguns dias e nos foi pedido algo que não estava na lista do site do SEF (novidade?), por isso segue o post. Antes, alguns avisos:

Vamos lá… no site do SEF você encontra uma lista dos documentos que deve levar para renovar a sua residência de alta qualificação. O link é este (veja a terceira linha). Vou copiar aqui abaixo o que diz a lista, depois complementando o que não está lá mas foi pedido:

  • Pedido apresentado presencialmente, em impresso próprio, assinado pelo requerente – simples, é só imprimir e assinar;
  • Duas fotografias iguais, tipo passe, a cores e fundo liso, atualizadas e com boas condições de identificação – no Porto já não é preciso levar a foto, ela é tirada na hora;
  • Título de Residência válido ou caducado até 6 meses – seu cartão de residente ou o passaporte com o visto, se for a primeira vez que pede;
  • Passaporte ou outro documento de viagem válido;
  • Comprovativo dos meios de subsistência- no nosso caso, comprovante da bolsa de estudos;
  • Comprovativo de que dispõe de alojamento – sempre gosto de levar o emitido pela junta da freguesia, mas não deixe para pedir em cima da última hora;
  • Autorização para consulta consulta do registo criminal (ver impresso);
  • Comprovativo da situação fiscal regularizada;
  • Comprovativo de inscrição na segurança social regularizada;
  • Contrato de trabalho ou de prestação de serviços ou declaração do beneficiário da prestação do serviço confirmando a manutenção do vinculo contratual ou comprovativo da posse de bolsa de investigação científica

O que faltou na lista e nos foi pedido foi um extrato da conta bancária na qual recebemos os valores da bolsa de estudo. Talvez este documento se encaixe no comprovativo dos meios de subsistência, mas da primeira vez que fizemos os trâmites junto ao SEF não nos foi pedido o extrato como comprovativo, e sim o contrato de bolsa com os valores discriminados.

Além da folha com o extrato (folha simples, impressa em casa, sem nenhum tipo de autenticação – na verdade era bem tosco o layout do BB, nem o símbolo do banco tinha), no pé da página a atendente pediu uma declaração de próprio punho dizendo que as informações eram verdadeiras, além de indicar o número do cartão do bolsista Ciência sem Fronteiras, o querido Dilma/Temer Card.

Fiquei bem desconfiada de que isso seria aceito, mas, acredite ou não, cinco semanas depois chegava o cartão prontinho em casa 🙂 Boa sorte a todos, deixem comentários e dúvidas sobre o processo abaixo!