Dispara o número de médicos brasileiros a vir para Portugal

Matéria legal do Diário de Notícias em parceria com a Folha, sobre o número gigantesco de médicos vindo a Portugal, mesmo com redução salarial. Diz o texto:

Se no ano passado já tivemos 57 novas inscrições na Ordem dos Médicos de profissionais vindos do Brasil – sensivelmente o mesmo número do ano anterior -, quando em 2013 esse número era de apenas sete, 2018 caminha já para bater largamente o recorde da última década. Em apenas meio ano, e só na região sul, já houve quase tantas inscrições na Ordem como em todo o ano de 2017 no total do país.

Leia tudo aqui.

Anúncios

Seguro barato para viagens curtas pela Europa

Aqui em Portugal vivemos com o PB4, um acordo Brasil-Portugal que nos dá acesso ao sistema público de saúde de forma gratuita – nunca usamos, graças! 😀

No entanto, quando viajamos pela Europa, ficamos sem assistência médica, já que o PB4 é limitado a Portugal, e também ficamos sem um item indispensável para quem circula pelo Espaço Schengen, que é o seguro saúde (embora não passemos por fronteiras ao viajar, e não nos peçam para conferir nada). Por isso, após muuuito pesquisar, sempre adquiro um seguro barato antes de partir para onde quer que seja, mais por desencargo de consciência do que qualquer outro motivo.

Atenção que vou recomendar um serviço, mas não posso falar sobre a qualidade dele! O que me motiva a comprá-lo é a praticidade e o preço. Trata-se do Atlas International Travel da Tokio Marine. Para viagens curtas, de uma semana, pago cerca de 10 dólares para o casal – lembrando de contratar um plano que cubra os 30 mil euros exigidos para estrangeiros na Europa. Na hora já me enviam um email com o cartãozinho para imprimir, dobrar e levar na viagem.

Recomendo que nunca viajem sem assistência. E atenção que este seguro é para viagens de lazer. Para viagens de aventura e outras atividades de maior risco, procure no mesmo site o “Adventure”, e o preço sobe um pouco.