Universidade de Coimbra abre suas portas para estudantes brasileiros

Deixo aqui uma matéria recente de O Globo. Destaco alguns trechos:

A segurança e o baixo custo de vida, se comparado a outras cidades da Europa, são atrativos a mais para essa escolha, e contribuem para que a instituição receba alunos de mais de 90 nacionalidades.

Para os mais estudiosos há ainda a Bolsa de Mérito. De acordo com a sua nota de entrada, o aluno poderá concorrer a uma bolsa de 100%, que o libera do pagamento das mensalidades naquele ano. Se mantiver o nível acadêmico nos ano seguintes, a bolsa é renovada.

O curso de Engenharia está entre os 200 melhores do mundo, e o aluno ainda tem a oportunidade de cursar um semestre ou até um ano em outra universidade europeia conveniada à UC.

Anúncios

Brasil – Portugal: uma retrospectiva legislativa de 2017

Um artigo muito legal no Jusbrasil fala sobre mudanças nas leis de Portugal e do Brasil no ano passado. Recomendo a leitura! Não fala somente sobre imigração, mas sobre vários aspectos.

Leia tudo aqui no Jusbrasil.

Destaco: O dia 31 de julho ficou marcado pela publicação da Lei n.º 59/2017, quarta alteração à Lei n.º 23/2007 (a lei portuguesa de estrangeiros e imigrantes), que retirou o caráter excepcional da manifestação de interesse (procedimento de concessão de autorização de residência sem a prévia concessão de um visto). Novas restrições à expulsão de estrangeiros foram inseridas, através de mudanças no art. 135 da lei.

A velocidade das mudanças na Lei n.º 23/2007 não diminuiu no mês de agosto, com a Lei n.º 102/2017 de 28 de agosto.

O novíssimo diploma – quinta alteração ao estatuto do estrangeiro e do imigrante – transpôs para a ordem jurídica portuguesa três atos legislativos da União Europeia, precisamente a Diretiva 2014/36/UE (26/02/2014), relativa às condições de entrada e de permanência de nacionais de países terceiros para efeitos de trabalho sazonal, a Diretiva 2014/66/UE (15/05/2014), relativa às condições de entrada e residência de nacionais de Estados terceiros no quadro de transferências dentro das empresas, e a mais recente Diretiva 2016/801/UE (11/05/2016), relativa às condições de entrada e residência de nacionais de Estados terceiros para efeitos de investigação, de estudos, de formação, de voluntariado, de programas de intercâmbio de estudantes, de projetos educativos, e de colocação au pair.

*Os três parágrafos acima foram retirados da matéria linkada!